Login

Register

Login

Register

Não ignore as cascas dos alimentos. Elas são MAIS nutritivas!

Não ignore as cascas dos alimentos. Elas são MAIS nutritivas!

 

Pouca gente sabe que a casca de muitas frutas e legumes pode ser mais rica em nutrientes do que a polpa.

 

A vitamina C e as fibras são os principais nutrientes encontrados nas cascas, mas isso vai depender de cada variedade, afirma a nutricionista Larissa Martins, do SESI, que dirige um programa de aproveitamento alimentar.

 

É o caso abacaxi, por exemplo. A parte externa, quase sempre desprezada, tem duas vezes mais vitamina C e cálcio e o triplo de fibras.

 

A cada 100g, por exemplo, 10mg são desses nutrientes estão contidos na polpa enquanto na casca são 17mg, revela Larissa. Um valor 70% maior.

 

Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Bioquímica da Universidade Estadual de São Paulo (Unesp) estudou as principais frutas presentes na alimentação dos brasileiros e identificou variações consideráveis entre cascas e polpa.

 

A casca do mamão, por exemplo, tem 52 mg de vitamina C, 7mg acima do consumo diário recomendado pelos médicos (de 45 mg).

 

A casca dessa fruta é rica em betacaroteno e na enzima papaína, que tem ação digestiva e anti-inflamatória, afirma a nutróloga Tamara Mazarachi, membro da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran).

 

Na laranja, a cada 100g, os pesquisadores encontraram 365mg de cálcio e 107mg de vitamina C, volume quase seis vezes superior ao verificado na polpa (18 mg). A vitamina C é uma importante aliada da saúde porque favorece a formação dos ossos e auxilia o sistema imunológico. A carência pode levar ao escorbuto, que causa sangramento intenso das gengivas.

 

Ainda entre os cítricos, no limão a casca é rica em potássio (1,9mg) e proteína (3g ), maior volume entre todos os alimentos estudados, e também em fibras (6,7 g a cada 100 g).

Limão e laranja têm em comum a presença de lipídios, importante reserva de nutrientes do organismo.

 

Vale ressaltar também o maracujá, cujo destaque está na quantidade de fibras solúveis presentes na casca. Elas ajudam na função intestinal e no controle da glicemia, afirma Mazarachi.

 

A indicação médica é de que sejam consumidas em torno de 30g de fibras por dia. Uma pesquisa norte-americana demonstrou que a cada 10 gramas de aumento na ingestão diária foi observada uma redução de 3,7% de gordura visceral.

 

Apesar do aspecto pouco convidativo, a casca do kiwi também é fonte de fibra insolúvel, além de conter “compostos fenólicos, bioflavanoides e vitamina C”, explica Tamara Mazarachi. A nutricionista aconselha utilizá-la no preparo de sucos.

 

Entre os legumes, a campeã de nutrientes é a abóbora. Sua parte externa tem fibras, potássio, betacaroteno, luteína e zeaxantina (importantes para a visão), vitaminas A e C (potentes antioxidantes). O mix pode ser utilizado no preparo de sopas, massas, panquecas e bolos.

 

Mais comum no gosto popular, a cenoura é muitas vezes consumida com a casca, que contém uma quantidade maior de betacaroteno e vitamina A do que a polpa. Já na batata, destaca-se a presença de minerais, vitamina C e fibras.

 

 

Conservação e higiene:

 

 

Quando o alimento será consumido com a casca, os cuidados com armazenamento e limpeza devem ser redobrados. A parte externa está exposta aos agrotóxicos e, por isso, deve ser higienizada com atenção.

 

Os venenos utilizados hoje se dissolvem em água. Portanto, é preciso lavar corretamente frutas e legumes, em água corrente e esfregando-os com uma escovinha, mas sem utilizar detergente, alerta Larissa. A nutricionista aconselha: o processo deve ser feito antes do consumo.

“Se lavar e guardar, quando for consumi-lo, o alimento deve ser lavado novamente, afirma.

 

Também há uma maneira adequada de mantê-los. Frutas ricas em água, como a melancia, têm de ser conservadas na geladeira, quando têm casca mais grossa, como a laranja, podem ser deixadas na fruteira.

 

Como consumir:

 

A melhor forma de ingerir cascas menos palatáveis como as de kiwi e abacaxi é utilizá-las em doces, sucos, tortas e afins. Desta forma, o gosto delas não é sentido, mas seus nutrientes não se perdem. No caso da batata e abóbora, por exemplo, pode ser assada no forno e servida como petisco.

 

Consciência:

 

A Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) realizou um estudo sobre desperdício e constatou que cada brasileiro joga no lixo uma média de 37 quilos de alimentos de origem vegetal por ano.

É por números como esses que o Brasil figura entre os países que mais desperdiçam comida em todo o mundo. Utilizar as cascas dos alimentos é optar por uma alimentação mais consciente e socialmente responsável, além de ajudar a reduzir esses índices.

 

Interessante não ???

 

 

 

Artigo escrito por guiame.com.br

Gostou? Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Deixe sua opinião aqui

Pronto para uma vida mais saudável e simples?

SMARTLIV

COMO FUNCIONA

PLANOS E PREÇOS

CENTRAL DE AJUDA

FIQUE POR DENTRO

O QUE É ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

DECLARAÇÃO DE PRIVACIDADE

AVISO LEGAL E TERMOS DE USO

30.288.759/0001-82 - MBB provedor de conteúdo LTDA Vila Olímpia – 04552 050
São Paulo / SP – contato@smartliv.com.br