Por que temos desejo de carboidratos no frio? Como driblar isso?

Vários estudos documentaram que a maior parte da ingestão de alimentos por pessoa aumenta aproximadamente 90 a 200 calorias por dia durante os meses de inverno.

Então, o que acontece nos meses frios que aumentam a fome e a compulsão por carboidratos? Claro que há um aspecto de conforto, mas acontece que os efeitos também podem se originar de mudanças fisiológicas e ambientais.

– Conforto e Calor

Para simplificar, alimentos e bebidas podem nos aquecer. Um friozinho faz qualquer coisa quente parecer mais atraente, então pode ser fácil buscar na comida um conforto e aconchego. Alguns especulam que essa necessidade pode também ser parte de uma reação instintiva à sobrevivência deixada de quando a comida pode ser escassa nos meses de inverno. Independentemente do motivo subjacente, esses alimentos e bebidas quentes costumam ser mais ricos e mais pesados ​​em gorduras, carboidratos e / ou açúcares adicionados do que consumíamos normalmente.

– Alterações hormonais

Liberado pela glândula adrenal quando o corpo sente o estresse, os glicocorticóides são considerados a raiz da propensão de alguns indivíduos para comer quando estão sob estresse. Um artigo publicado em 2013 descobriu que os níveis de glicocorticóides aumentam em muitos indivíduos durante os meses de outono e inverno, talvez sugerindo que a mudança sazonal pode induzir um baixo nível de estresse. O artigo também sugere que um aumento do apetite em meses mais frios pode ser devido a mudanças na grelina e na leptina – dois hormônios que regulam a fome, o apetite e a saciedade.

– Repondo energias

A melatonina é um hormônio produzido pelo organismo e associado ao sono, e o aumento da produção de melatonina é desencadeado por dias mais curtos, com menos luz solar. Níveis mais altos de melatonina nos meses de inverno podem fazer com que você se sinta mais lento ou cansado durante o dia. Quando combinado com temperaturas frias ou estresse, isso é algo que faz com que um impulso energético rápido de uma barra de chocolate ou uma bebida de café à tarde seja realmente tentador.

– Aumento da Serotonina

A pesquisa também sugere que a diminuição da exposição ao sol reduz os níveis do hormônio estimulante do humor serotonina, causando mudanças no humor e sensação de bem-estar, bem como desempenhando um papel na depressão e transtorno afetivo sazonal (SAD do inglês). Como os carboidratos estimulam a produção de serotonina, é natural encontrar-se com alimentos ricos em amido ou açúcar para um rápido aumento do humor. De fato, alguns sugeriram que os desejos intensos de carboidratos podem ser potencialmente um sinal de SAD.

– Acessibilidade Alimentar

Além das mudanças fisiológicas já mencionadas, nosso estilo de vida e ambientes alimentares tendem a parecer muito diferentes no outono e no inverno do que nos meses mais quentes. Temperaturas frias nos levam a passar mais tempo dentro, então somos mais sedentários. Isso nos coloca em torno de comida mais do que o habitual, o que pode tornar mais provável lanches sem sentido. Os meses de outono e inverno também são cheios de feriados – a maioria dos quais costumamos associar a indulgências e receitas familiares – o que significa que estamos por perto de comida associada a lembranças, celebrações e tradições, tornando-a ainda mais tentador.

Então, como você fica aquecido e satisfeito sem exagerar nos meses de inverno?

  1. Escolha carboidratos “lentos”

Escolha alimentos ricos em fibras e que não causem um aumento súbito de glicose no sangue, como feijão, ervilha, legumes, aveia, quinoa e outros grãos integrais. Esses alimentos têm um impacto lento e gradual nos níveis de glicose, que, quando acoplados à fibra, mantêm você saciado.

  1. Panelas de Sopas, verduras refogadas e ensopados

Uma tigela de sopa, verdura quentinha ou ensopado não só vai aquecê-lo, mas também super saciar. Procure maneiras de adicionar vegetais extras, assim como legumes ou outras proteínas para um poder de saciedade  ainda maior.

  1. Equilibre as “ Comfort Foods”

Não se sinta como se você tivesse que evitar totalmente as guloseimas e eventos apetitosos. Em vez disso, escolha opções nutritivas, e saudáveis , além de “só” calóricas. (estamos lotados de receitas de doces e snacks saudáveis no site/app) Em seguida, volte a rotina e equilibre o tamanho das suas porções.

  1. Não se esqueça da água

Beber bastante água é fácil ignorar quando está frio lá fora, mas seu corpo ainda precisa de hidratação diária. Não ficar hidratado pode fazer com que você sinta fome quando você não estiver realmente e pode diminuir os níveis de energia. Nota: a água e os fluidos não precisam ser frios para contar. Uma bebida quente (como chá quente) é uma maneira fácil de aquecer e hidratar.

  1. Não pule os treinos

O tempo frio pode facilmente impedi-lo de treinos regulares, é super importante mantê-los ou definir um número mínimo de dias ou minutos para praticar alguma atividade. Mesmo breves exercícios de 15 minutos de exercícios podem reduzir o estresse e os desejos por comida e aumentar a produção de serotonina.

 

Vamos de mãos dadas e ultrapassamos faciiiinho esses dias frios!!